• Equipe Massao Kanesaki

Tradições do Japão: Já ouviu falar em Bon Odori?


Grupo de Odori da ACENBI na Festa das Nações do Colégio Alves de Oliveira

Neste final de semana o Colégio Alves de Oliveira de Indaiatuba realizou a 1.º Festa das Nações, onde foram apresentadas para as crianças e familiares tradições de diversas partes do mundo.


Do Japão, eles puderam conhecer o Bon Odori, que é uma dança folclórica japonesa, de participação coletiva e popular, que homenageia o espirito de pessoas falecidas.


Segundo a lenda, um monge zen, chamado Mokuen, que se destacava dos demais por ter uma poderosa visão transcendental, se concentrava e, assim, seu espírito tanto podia viajar por mundos desconhecidos como ter a visão do que estava acontecendo em qualquer dimensão.


Pouco tempo depois que sua mãe faleceu, ele resolveu usar o seu poder para ver em qual plano astral estava o espírito dela. Como ela era uma pessoa muito bondosa, Mokuen imaginou que ela estivesse no 100 Plano Astral, ou Nirvana, onde se encontra Buda.



Qual não foi a sua surpresa ao constatar que sua mãe renascera no 20 Plano Astral, na dimensão dos Gaki (demônios famintos). Os seres que habitam esse mundo são esfomeados e sofrem de eterna sede. Ao ver sua amada mãe naquela situação de penúria, Mokuen - que tinha o dom de fazer viagem astral - levou comida para ela. Porém, um fato inesperado aconteceu e aumentou o sofrimento de Mokuen – cada vez que a mãe colocava um pouco de comida, o alimento se transformava em fogo e queimava sua boca.




Durante uma oração prolongada, Mokuen pediu a Buda que ajudasse a aliviar a dor e o sofrimento de sua mãe. Buda, então, aconselhou-o a, no dia 15 de julho, manter todos os monges da localidade enclausurados dentro de um grande mosteiro, para que eles ficassem pelo menos por um dia sem pisar nos pequenos insetos e nas flores.


No dia combinado, Mokuen chamou todos os monges da região para o grande mosteiro, dizendo que ia lhes oferecer um banquete em homenagem à sua falecida mãe. Foi feita tanta comida que os monges passaram o dia inteiro comendo, bebendo e cantando, e ninguém se lembrou de sair do mosteiro. Quando o dia terminou, o espírito de sua mãe apareceu para ele transformada em um ser do 6º Plano Astral. Ela estava iluminada e tão leve que chegava a flutuar.


Ao ver sua mãe iluminada e flutuando como um tyôtin (lanterna japonesa) ao vento, Mokuen ficou tão feliz que começou a dançar de alegria.


Os monges, que estavam alegres de tanto comer e beber, gostaram da dança de Mokuen e saíram dançando atrás dele. Acabaram por formar uma grande roda, simbolizando o círculo da felicidade. Assim surgiu o bon odori, como dança que faz homenagem ao espírito de pessoas falecidas.



Apresentação do Grupo de Odori da ACENBI


Com informações do Nippo Brasil

11 visualizações0 comentário